25 de jun de 2010

Brincando de estilista


Descobri  um  programa de   criar  looks ( Looklet )    através  da  Betty Gaeta    do blog " Gosto Disto ! "   e  criei  alguns looks, com  estilos  diversos . Gostei de  brincar de  estilista  ( rs) ... 

Qual desses  looks  você  usaria ?   

( lembre de  clicar na imagem para ampliar e ver os detalhes )


Look 1


 
 Look 2




Look 3



 Look 4

 


Look 5


 

Look 6




Look 7




Look 8




Look 9




Look 10

 

ooOoo


15 de jun de 2010

Moda também é cultura e arte

Acompanhei   pelo GNT  alguns  desfiles do  SPFW   e  passei a  refletir sobre o papel da moda  em  nossos  dias .  Será  que  ainda  existe  o  preconceito que moda  é  sinônimo de  futilidade?  O mundo da moda  realmente   é um  mundo à  parte, onde  as  aparências contam - e  muito. Entretanto  a moda   vai   além das  aparências  e  tem implicações  sociológicas  e  psicológicas.   No social  tem   sua   origem e inspiração  . Além disso  tem  grande  importância  sócio-econômica , pois  gera  muitos  empregos .  Na  esfera  individual  ,  o   simples  fato de uma  pessoa  sentir-se  bem  com uma determinada  roupa faz  com que  a  moda  tenha  influência na  auto-estima , portanto traz implicações psicológicas. 

Moda é  arte ?
Segundo o filósofo Manuel Fontán de Junco ,  moda  é uma  arte  pois   " conseguiu estabelecer uma ponte entre a beleza e a vida. A moda é uma arte que se usa, que se leva para a rua; é uma arte de consumo a que todos têm acesso".   A procura da beleza na moda faz com que o trabalho do  estilista   seja   artístico .

A moda está inserida no  contexto de uma  época  e  muda  periodicamente  .   A história  tem  a moda  como   fonte de pesquisa,  os costumes de  uma determinada  época  ditam  os  modismos . Um exemplo é  a  origem  do nosso velho e  desbotado  jeans , a   moda  mais democrática  aque  existe,  hoje todo  mundo  usa  jeans . 

Então  surgiu o jeans!

O jeans surgiu nos  EEUU, por volta de  1850,  na   época  da corrida pelo ouro . Os mineradores    procuravam  um  tecido resistente ao  atrito com a  mata,  água  e  pó. Então  um jovem  imigrante , vendedor de lonas  para  tendas  , teve  a  idéia  de  fazer uma calça   resistente ,  com os  tecidos  que possuía.  Todos  gostaram da idéia, mas  as  calças de  lona  eram muito  rústicas.  Em busca  de  outras  alternativas  encontraram um tecido  grosso  , de  algodão,  fabricado na França,  que  servia para  fazer  roupas  dos  escravos que  trabalhavam nas  plantações . O tecido era  chamado " denim" .  Após o  sucesso com os  garimpeiros  ,  as  novas  calças "resistentes" passaram a ser  usadas pelos  cowboys,  como  sinônimo de  liberdade, pioneirismo e força.  

Aqui no Brasil,  por volta dos  anos 70,  uma marca  de  jeans  fez   uma campanha com  o  slogan : " Liberdade  é uma   velha calça ,  azul e  desbotada " .  Quem não gosta  de um bom  e velho jeans?  

Chanel e o primeiro pretinho básico

Outro ítem  considerado  um clássico  da  moda ,  o  "pretinho básico",  surgiu  por volta dos anos 20 ,quando a  revista Vogue  publicou uma ilustração  de um  vestido preto   criado  por Chanel -  o primeiro  modelo  criado  por ela  .  

Antes dos  anos  20 as  jovens  não podiam usar preto,  somente  senhoras usavam  no período de luto. A década de 30  começou   com a grande depressão na  economia,  resultado  da  quebra da Bolsa de Valores de Nova Yorque , que  marcou  o  fim da  segunda  guerra mundial . Além de  estar  fora de moda  a  ostentação, as  mulheres  começaram  a  sair  para   trabalhar fora de  casa.  Nesse  cenário, as   roupas  para o dia tornaram-se mais  sérias  e  o vestido preto  se  mostrou perfeito para  a  nova  mulher que  surgia .  

O pretinho tornou-se  realmente  famoso  nos anos  60 e início dos  70 .  Chique , usado por Jacqueline Kennedy ;  elegante e  feminino no corpo de  Audrey Hepburn , no filme   "Bonequinha de Luxo" ;   descontraído , feito de  crochê , em 1969 , na pele  da  atriz  e cantora  Jane Birkin  . 

Hoje o pretinho básico  está  no guarda-roupa  de  quase todas as mulheres,  pelo menos da  maioria delas . É uma peça "curinga"  , pois combina com  tudo e  pode ser  usado em várias ocasiões.



E os jovens  revolucionaram a  moda ...
Foi nos anos  60 que  os jovens  tiveram  vez ,  com a criação de  um estilo  próprio . Nessa  década  houve  uma   explosão de  juventude, as  idéias de liberdade  da  chamada  geração "beat",   estilo   " On The Road "  ( livro de  Jack Keurouac, adaptado para o cinema ) , em oposição à  sociedade  de  consumo  vigente. Foi nesse  cenário de idéias  pacifistas e  de  liberdade que   houve uma  revolução  na  moda. Era o  fim do estilo  único  de moda,    com  o  reconhecimento da   diversidade  na forma de  se  vestir ,  a moda  cada  vez  mais ligada ao  comportamento .  Na verdade  a  moda ditada  pelos  jovens   era  "não seguir a moda" , buscar o própro estilo ,   a " contracultura" .

Moda na  atualidade
Nas  décadas seguintes  a moda  firmou-se   como  forma  de expressão  das  diversidades das  inúmeras  "tribos" urbanas  . Hoje a  moda  está em todos os lugares, em todas  as classes  sociais  e não apenas  na  alta  costura. Há muitas  lojas  de  departamento  que vendem moda  a preços  baixos . 

Atualmente  podemos dizer que  tudo é moda, todos os estilos,   todas as  tribos,  todos os  comportamentos  têm  sua  vez  nas  tendências  da  moda .   Cada  pessoa  escolhe  a tendência  que  combina  com   seu  modo de  ser,  ou seja ,  cada  um  faz  a  " sua  moda "  ao   "seu  modo" .


Clique na  imagem para ampliar

Não sou escrava  da  moda, mas  gosto de  observar as  tendências . Para mim , mais  importante que  seguir  a moda  ,  é  ter  estilo .  E você  , como se   comporta em relação  à  moda?

*Criei os looks acima ( pretinho básico e look jeans)  no   Looklet

  ooOoo

31 de mai de 2010

Livre Ser


Imagem:  Free Spirit - by  Amanda Cass


Livre Ser 

Ontem  eu estava pensando
Mas  alguém queria
mudar o meu pensamento

Ontem   eu  estava  sentindo
Mas  alguém queria
  mudar o meu sentimento

Ontem  me divertia de montão
Mas  alguém queria
mudar a  minha  diversão

Ontem   eu estava contente
Mas  alguém  queria
 que eu fosse  diferente

Hoje  me liberto das  correntes
 dos    ditadores de opiniões
Formadores de  mentes dementes


Por  Tania Regina

Poesia  registrada no Literar.Org.

Fonte da  imagem: Amanda Cass Artworks


ooOoo




26 de mai de 2010

Mallu Magalhães



O nome dela  é  Maria Luiza de Arruda Pereira Botelho de Magalhães  e  adotou  como nome artístico  Mallu Magalhães . É  uma  menina/mulher de  17 anos  considerada  uma  garota prodígio,  pois começou  a  compor aos 12  anos ,   com  um detalhe ,  a  maioria  das letras de suas  canções  em  inglês .

Mallu toca  vários  instrumentos  como violão,  piano, gaita, bandolin , entre  outros . Ela apareceu no  cenário musical em 2007,  com  15 anos de idade, a  partir de  uma  gravação  demo   feita com  o dinheiro que  ganhou de  parentes  como presente de  aniversário (ela  preferiu  presente em  dinheiro para esta  finalidade) , disponibilizando-a   na internet  e  conseguindo  milhares de  acessos  em  pouco tempo. A partir daí  foi  convidada  para  entrevistas  em vários programas de  tv, como Jô Soares, Domingão do Faustão  e  Altas Horas .

Em 2008  seu nome  esteve  em evidência na mídia,  quando  foi convidada pelo ex-Los Hermanos, Marcelo Camelo , para  uma participação especial  no  primeiro  álbum   solo dele , "Sou"  ,   cantando  em dueto a  música   "Janta" que  caiu  no gosto  do público  e  foi considerada  a  melhor do  ano pela  revista Rolling Stones .  Logo depois  Marcelo e Mallu  assumiram o  romance,  confirmando os  rumores  de um  envolvimento entre eles  .  O romance  virou polêmica, pois Mallu  tinha apenas 16 anos e Marcelo  30 . Mas o amor  sempre  vence as  maledicências e  hoje  eles  ainda estão juntos , firmes e   fortes, ela  com  17 anos (completará  18  em  agosto) e  ele   completou 32  em fevereiro deste  ano . O amor  supera  todos os  obstáculos, inclusive os  preconceitos .

Apesar  da  Mallu ainda  ser  uma  adolescente  eu coloquei este  post  com o marcador "Grandes Mulheres" ... Sabem por que? Porque  ,  na verdade ,   hoje uma  adolescente admirável ,  Mallu  tem tudo para  tornar-se uma  grande mulher .  Ela  faz  parte  de uma geração  que adora hip hop,  funk e música eletrônica , cujos  ícones  são  Madonna, Lady Gaga, Akon, Beyoncé ,  etc. Mas  vocês  sabem   qual a  influência  musical  da Mallu? Bob Dylan, The Beatles , Jonnhy Cash , além dos cantores  e compositores  nacionais  , Caetano Veloso e Gilberto Gil, João Gilberto, Nara Leão , Dorival Caymmi , entre  outros da MPB .

O pai de  Mallu, um músico amador, presenteou a  filha  aos  oito anos de  idade  com  um violão .  Ela  passou a ter  aulas  e  vasculhava  os  discos  do  pai e do avô , daí  a  influência  musical   de    outras gerações  . Crescendo ouvindo Beatles ,  Bob Dylan , Johnny Cash, Jack Jonhson  e MPB  não poderia dar  outra coisa  senão  boa música .

Mallu  está  lançando  o segundo  álbum   e  vem  caminhando a  passos  largos para uma  carreira promissora . A timidez e  introversão do início  vêm sendo superadas  e  ela parece  estar mais  segura . Vejam  esse  clipe da  música  " Shine Yellow" ,  um reggae . O clipe  é meio retrô, bem ao  estilo anos 70 , a  cara da Mallu . 

Shine Yellow - Clip oficial

ooOoo

Texto  por  Tânia Regina

Site oficial da Mallu Magalhães  aqui 

 Imagens ( fotos ) :
Banco de imagens do Google  e Folha de São Paulo

 ooOoo

10 de mai de 2010

O amor de Frida Kahlo


Autorretrato com Traje de Terciopelo , 1926
(Primeira obra  profissional de Frida)
                                          
Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón nasceu em  1907, em uma bela casa azul no bairro de Coyoacán, na Cidade do México ( hoje transformada no museu Frida Kahlo ). Seu pai era alemão e  a mãe  mexicana, de origem indígena . Quando criança contraiu poliomielite, que lhe provocou a paralisia de uma das pernas. Ela  recupera-se  mas a doença deixou sequelas , uma perna  mais curta  e  fina  que  a outra . Frida  procurou esconder  esse defeito ao  longo da vida  , sempre usando  roupas  compridas .  Aos 18 anos  teve  um acidente  de  ônibus  que a  deixou   com  a coluna, a clavícula e a pélvis partidas, costelas quebradas e 11 fraturas na perna direita. O pé direito ficou esmagado e um dos ombros deslocado.

Durante um mês Frida  teve que ficar imobilizada de costas numa cama, com um colete de plástico, enclausurada numa estrutura semelhante a uma caixa. Foi este acontecimento adverso que despertou Frida Kahlo para a pintura. Sentia-se aborrecida na cama e começou a pintar para se entreter. A sua mãe pendurou um espelho por cima da cama, de maneira a que ela visse permanentemente o seu reflexo. Começou a conhecer-se tão bem que o primeiro quadro que pintou foi um autorretrato, que depois reproduziria com  várias vestimentas  e cenário e de acordo com as suas vivências.

Ficou em uma  cadeira de  rodas por um período ,  mas com incrível  força de  vontade  recupera-se  voltando a  caminhar .

Frida e Diego Rivera  conheceram-se  quando a artista era ainda adolescente,   na  época em  que  Diego regressou  de Paris para pintar um mural no México. Casaram-se em 1929 mas Diego revelou ter um sério problema em manter-se fiel (nem a irmã de Frida saiu ilesa do ímpeto devorador do cunhado). 

 Frida amou incondicionalmente o marido, que a traía repetida e descaradamente,  enquanto ela revidava com outras traições.  Ambos  tinham temperamento forte e os atritos eram constantes . Divorciaram-se em 1940, uma separação que só durou um ano.  Não conseguiram ficar  separados e perceberam que o casamento era o que devia ser: paixão , infidelidades, sintonia criativa, admiração  mútua e amor/amizade . Apesar do relacionamento tempestuoso, com idas e  vindas,  eram grandes companheiros e  cúmplices.

Frida Kahlo e Diego Rivera estão entre os mais importantes artistas mexicanos do século XX. Suas obras se encontram nos principais museus do mundo, em palácios e centros financeiros. Eles têm admiradores famosos, como Madonna, que comprou obras do casal para sua casa de Los Angeles.

"Diego em mi Pensamiento" é um dos inúmeros autorretratos de Frida Kahlo . Nele encontrarmos  as características principais da obra da pintora: a representação da sua imagem, a indumentária tradicional mexicana aliada a uma certa tropicalidade e a exposição da sua vida.

 A aparente obsessão pela sua imagem resulta do tempo interminável que passou a ver o seu reflexo no espelho estrategicamente colocado em cima da cama por sua mãe. A própria artista justificou o uso da sua imagem:  " Eu me retrato  porque estou muitas vezes sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor ".

Mais tarde Frida resumiria a sua vida  em dois  acidentes :" Eu sofri dois graves acidentes na minha vida. Um quando um carro me mandou abaixo…o outro acidente é o Diego".

Frida  chamava Diego carinhosamente de " Panzón " ( Pançudo ) e  ele a  chamava de " Friducha" . Diante  dos contrastes físicos do casal - Frida pequena e frágil , Diego gordo e alto -  a  mãe de Frida Kahlo, que não via  com bons olhos  a união , disse que seria o casamento de uma pomba com um elefante .

 El Abrazo
"El abrazo de amor del universo, la tierra ( Mexico ),Yo,Diego y el señor Xolotl "( palavras de Frida ao descrever a  tela  El Abrazo ) .  A terra  é representada por Coatlicue , a deusa Mãe Universal  dos  astecas . E señor Xolótl , na mitologia asteca  ,  é o deus que  guiava  as almas para  Mictlan , ao mundo dos mortos .

A obra de Frida  - com aproximadamente 200 telas - é profundamente realista, ainda que,  em determinado período ,  tenha sido considerada surrealista ( gênero que Frida fez pouco caso , dizendo que pintava  a  sua realidade e não sonhos ) . Os autorretratos - vários pertubadores - são uma constante, e geraram muitos questionamentos  aos quais Frida costumava responder que não eram exatamente uma escolha  e  que retratava-se porque ficava muito tempo sozinha .  Picasso , que  conheceu Frida  durante sua temporada em Paris, em carta a Diego disse sobre ela  : “Nem você,  nem eu, somos capazes de pintar um retrato  como os de Frida Kahlo” .

 Viva La Vida
Sua obra começa a ser reconhecida no México e internacionalmente a partir da década de 40. Expôs em Nova York, em Paris, lecionou em escolas de arte mexicanas. Mas foi no final dessa década que sua saúde entrou em estado crescente de decadência, prendendo-a mais uma vez à cama - o que a levou a um estado depressivo. O tema da morte, que sempre permeou sua obra, tornou-se mais constante e - na ironia de Frida - os autorretratos foram substituídos por pinturas de 'natureza morta’. Após algumas tentativas de suicídio  Frida  contraiu uma  forte  pneumonia  e  foi encontrada morta  em 13  de julho de 1954. Seu atestado de óbito consta  como causa mortis embolia pulmonar, mas  não se  descarta a possibilidade de overdose, acidental ou não . A última anotação do seu diário diz : " Espero que minha partida seja feliz e espero nunca mais regressar " . Suas cinzas, conforme seu desejo ,  estão na “Casa Azul”, hoje Museu Frida Kahlo.

Rivera morre 3 anos depois, em 24 de Novembro de 1957. É sepultado no “Pantéon dos Homens Ilustres”, contrariando seu desejo de repousar junto com Frida Kahlo.


Em 2008, a banda inglesa Coldplay lançou o álbum Viva la Vida or Death and All His Friends, cujo título é inspirado em um quadro de Frida   intitulado   "Viva La Vida" , sendo  também  este  o título  da  principal canção do disco. Segundo o vocalista Chris Martin, o título foi escolhido devido ao otimismo de Frida, mesmo com os percalços percorridos pela artista, ao exaltar a vida no referido quadro.

A vida de Frida Kahlo foi retratada no filme “Frida”, em 2002, estrelado por Salma Hayek - no papel da protagonista  - e Alfred Molina , como Rivera .  


"Frida foi uma mulher apaixonada,  autêntica, sofrida, destemida, transparente, inovadora, revolucionária,  contraditória, frágil, forte, bela, feia. Em resumo : uma grande mulher" (Deise Lima ) .

“Seu ser estava cheio de amor a vida, amor a matéria, amor a pátria, amor pelas crianças, amor pelas pessoas, amor a Diego, amor a sua família, amor as pedras, amor as plantas, amor aos animais, amor a cor, amor a paisagem ... E este amor se converteu em pintura.” (Juan O’ Gorman)


ooOoo

Fontes de pesquisa (citações )  e das imagens :
Aqui  uma excelente página sobre Frida e Rivera
Veja  no Digestivo Cultural crítica e análise do filme
Site do filme "Frida"  aqui
Veja   aqui o site oficial de Frida Kahlo

ooOoo

7 de mai de 2010

Que personagem de Alice você é?

Filme  infantil estreando  com a  grife  Walt Disney,  isso  significa - pelo menos   para mim que adoro filme  infantil -   diversão garantida .

Alice  no País das Maravilhas  nunca  foi uma  das  minhas  estórias infantis  preferidas,   sequer vi as  outras versões  no cinema   e nunca  consegui ler o livro  inteiro. Mas a nova  versão  de "Alice In Wonderland " sob a   direção de Tim Burton  tem para  mim  um encanto especial : a  mensagem  subliminar  do filme " o impossível só existe  quando  você acredita nele "  me parece  muito  atraente. 

O filme  estreou no último dia 23 . Ainda não vi mas  estou  curiosa e verei  nos próximos dias .


Procurei me  informar a  respeito do  filme  no   Terra Cinema  e  lá  encontrei  o teste " Que personagem de Alice  você é ? ". Fiz o  teste  e meu  resultado   foi a  Rainha Branca,  personagem interpretado  por Anne Hathaway ,  atriz  que se lançou no cinema   no   " Diário da Princesa "  e  agora  retorna como rainha .
Enunciado   da Rainha Branca  : " Meus  adoráveis  súditos,  viajei  por  esse   mundo e posso  garantir a  vocês ,  sou a  melhor rainha de  todos os  reis " .

E você,   que personagem de Alice  você  é?
Faça o teste  aqui


Imagem do poster aqui
Imagem da Rainha Branca aqui

ooOoo

14 de abr de 2010

Presente , passado ...

Momento Musical




Isabella Taviane - Presente Passado


ooOoo

9 de abr de 2010

O ladrão de raios

Ultimamente  poucos  filmes   despertam meu interesse  e  às   vezes  saio do cinema  antes do  filme acabar. Ando mais exigente e seletiva, sem muita paciência para ver o que não me agrada.

No lançamento de " Percy Jackson e o Ladrão de Raios " , no início  de  fevereiro ,  entre tantos que estavam em cartaz  escolhi   para  ver  ao acaso e de forma intuitiva -  pois nada  havia lido a respeito - o filme  que   conta a  incrível  história de Percy Jackson.  Trata-se de uma adaptação para o cinema da série literária  juvenil  " Percy Jackson  e os Olimpianos ".

Saí leve  do cinema ,  com  a sensação  de que escolhera bem .O filme é delicioso. Tem tudo que eu gosto : aventura, humor, efeitos , bela  fotografia   e  versa  sobre um tema que eu adoro, mitologia grega. Claro que é um filme para diversão , nada de profundidade. O diretor é Chris Columbus,  o mesmo dos dois primeiros  da  série  Harry Potter (eu gostei mais de Ladrão de Raios) . 


A sinopse 

Percy  Jackson é um adolescente  hiper ativo , com problemas na escola e na família. Apesar de  viver no século 21, os deuses do Olimpo saem dos   livros de mitologia grega  e entram na sua  vida . Ele descobre que  é filho de uma humana e de Poseidon , o deus dos mares . Portanto é um semi-deus , meio humano , meio divino . Tem dificuldades de  aceitar o pai,  acusando-o de tê-lo abandonado  .

Zeus, o  deus dos deuses ,  acusa Percy de  ter  roubado seu raio, a  arma mais poderosa   que existe. Percy conhece outros  dois  semi-deuses , a guerreira Annabeth - filha de Athena , deusa da sabedoria e estratégia  - e Grover, um sátiro , que é seu protetor . Os três se unem para uma odisséia que irá levá-los ao Monte Olimpo (morada dos deuses)  e para o famoso letreiro de Hollywood,   sob o qual  arde o mundo  inferior , que  é governado pelo deus Hades. O destino da humanidade depende do  resultado dessa  jornada , bem como a vida da mãe de Percy , que ele terá de  resgatar das profundezas do mundo de  Hades .

Minha interpretação 

Percy representa a humanidade, todos nós somos  semi-deuses, meio humanos, meio divinos . Filho de Netuno (ou Poseidon) ,o deus das  águas, ele tem uma natureza essencialmente  emotiva (as águas  representam as  emoções). Por ser  tão emotivo,  tem problemas na escola e na  família . Precisa separar o joio do trigo, as  águas turvas , das  águas límpidas.

Como todo semi-deus  é potencialmente um herói . Sua jornada é uma busca dessa identidade . Conta com o auxílio de um protetor, o sátiro Grover - que  representa os poderes da Natureza -  e  da filha de Athena  ( representando a  Sabedoria  e Estratégia) . Precisa  resgatar sua mãe  das profundezas do mundo inferior ( vencer  sua natureza inferior ) e aceitar o pai ( sua origem divina ) , para  salvar a  si e a  humanidade (que é por ele  representada). Resgatando sua origem divina e  vencendo  sua  natureza inferior , estará salvo e por consequência a humanidade .

O que  representa o raio ? Percy não roubou o raio de Zeus, ele nem sabia que o raio estava escondido no seu  escudo . O raio foi roubado por outro, sob influência de Hades . O raio simboliza o poder e  todo poder deve ser bem  usado. Quem o detém deve ter antes de tudo sabedoria .

Vi , gostei  e  recomendo para quem gosta do gênero infanto-juvenil . Gostei  tanto que estou lendo o livro .

 O Cartaz

O Sátiro Protetor

A filha de Athena

 Clique nas imagens para ampliar .

Veja o trailer ...


Fonte das imagens aqui